Archive for the ‘Textos Complementares’ Category

Cartilha sobre Bullying

outubro 26, 2010

“…os mais fortes utilizam os mais frágeis como meros objetos de diversão, prazer e poder, com o intuito de maltratar, intimidar, humilhar e amedrontar suas vítimas.”

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou em Brasília,  no último dia 20 (quarta-feira), uma Cartilha com dicas para o combate ao bullying. O fenômeno começa em casa, mas a escola é apontada como corresponsável nos casos de violência.

O texto é de autoria da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva.

Clique na imagem abaixo para fazer download da cartilha.




Aprenda tudo sobre o TWITTER

março 1, 2010

Em ano eleitoral no Brasil, a ferramenta desponta como arma poderosa para cada um dizer o que pensa, defendendo ideias e candidatos – vale lembrar que grande parte do boom em torno do Twitter se deve ao uso estratégico das tuitadas na campanha de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos. É claro que a transposição de estratégias não faz sentido, já que, essencialmente, o Twitter está em constante transformação. Mas agora, mais que nunca, saber do que se trata e conhecer bem a ferramenta é fundamental para se manter bem informado.

Em formato diferente, o guia pode ser facilmente montado conforme as instruções na capa – em segundos fica pronto. Criamos um passo a passo para a criação de sua conta no serviço de microblog e destacamos os principais elementos para tirar as dúvidas. Símbolos como @ e # vão deixar de ser um mistério caso você nunca tenha dado as caras no Twitter. Serviços como os que permitem tuitar, do celular, a partir de SMS também estão no guia. Bem como os sites que gravitam em torno do microblog, para incrementar as tuitadas com vídeos, fotos, textos e transmissões ao vivo.

1- ENCONTRAR PESSOAS

A partir daqui, é possível encontrar pessoas ou instituições para seguir.

2 – CONFIGURAÇÕES

Em Settings, é possível alterar seu nome de usuário, de exibição, um endereço de site pessoal, uma breve biografia, sua localidade e até mesmo proteger seus tuíts (se preferir essa opção, cada novo seguidor dependerá de sua aprovação e as mensagens ficam bloqueadas para os demais). Também é aqui o espaço para trocar a senha, o seu avatar, as cores e a imagem de fundo de sua página.

3 – FOLLOWERS E FOLLOWING

No Twitter, seus contatos são classificados entre as pessoas que o seguem (seus Followers) e pessoas que você segue (na sua lista Following). O que você escrever vai parar na Home dos seus seguidores. E o que as pessoas que você segue escreverem vai parar na sua Home.

4 – LISTAS

Para organizar contatos, o Twitter permite a criação de listas. Clicando aqui, aparecem as listas em que você está, criadas por seus seguidores.

5 – CAIXA DE TEXTO

Aqui é o espaço para escrever as mensagens. Repare que existe uma contagem regressiva de caracteres (que não podem passar de 140). Clicando em Update, seu tuít será publicado.

6 – PERFIL

Clicando aqui você vai ver sua página pessoal, como ela aparece para quem visita seu endereço www.twitter.com/seunome, com todos os seus tuíts.

7 – AJUDA

Dúvidas ou problemas? O Twitter o ajuda aqui (somente em inglês, espanhol, italiano e alemão).

8 – SAIR

É importante clicar aqui toda vez que for parar de usar o Twitter, especialmente em computadores públicos, para evitar que sua conta seja usada por outros.

9 – MENSAGENS DIRETAS

Quer dizer algo para alguém, mas não quer que os outros fiquem sabendo? Mande uma Direct Message (DM) por aqui.

10 – @

Toda vez que fizer menção ao nome de usuário de alguém precedido por @, em algum tuít, a mensagem será encaminhada para a pessoa citada. Para ver as vezes que você foi mencionado, é só clicar aqui.

11 – RESPONDER

Clicar nesta setinha abre caminho para responder ao tuít de alguém. Repare que a mensagem já vai começar automaticamente com o @ e o nome do usuário para quem você deseja encaminhara a resposta. Se o @… inicia a mensagem, só as pessoas que seguem tanto você quanto a pessoa citada terão acesso direto ao conteúdo. Lembrando que se seus tuíts forem públicos, toda vez que alguém acessar o seu perfil poderá ver tudo que você escreveu.

12 – RETUITAR

Este botão permite repassar, aos seguidores, alguma mensagem que você julgar interessante. O Twitter permite fazer isso automaticamente, mas essa opção exclui a possibilidade de você adicionar algum comentário particular (que é sempre mais divertido). Por isso, a melhor maneira de retuitar alguém é à moda antiga: copiando o que a pessoa escreveu e dando os devidos créditos, colocando, na frente um RT: @onomedapessoa e a mensagem dela.

Fonte: PLOX

5º Fórum das Águas – INFORMAÇÕES GERAIS

fevereiro 10, 2010

O Fórum das Águas do Rio Doce é atualmente o maior evento do Brasil no tema água e desenvolvimento. Em suas avenidas de estandes e nas centenas de atividades simultâneas do Fórum, sociedade, empresas e governo apresentam resultados, trocam experiências, informações, se capacitam e discutem propostas para os problemas e potencialidades da gestão das águas para o desenvolvimento sustentável da bacia do rio Doce.

O evento é um dos meios utilizados pelo Projeto Águas do Rio Doce para despertar o interesse da sociedade para a questão das águas, além de fortalecer o Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos, ONG’s e instituições que trabalham pela região. Já aconteceram quatro edições, em Governador Valadares-MG (2005), Colatina-ES (2006), Ipatinga-MG (2007) e Linhares-ES (2008). O 5º Fórum das Águas do Rio Doce marca o retorno do evento a Minas Gerais e à cidade de Ipatinga. Desta vez, o tema central será “Água e Educação: Garantia para o Futuro”, trazendo maior número de atividades voltadas para o público infanto-juvenil e jovem.

Como será a participação das escolas municipais no 5º Fórum das Águas do Rio Doce?

Ativamente, as escolas poderão participar da FEIRA ESCOLAR, do BOITATÁ CONTRA A POLUIÇÃO, das APRESENTAÇÕES CULTURAIS, da MOSTRA LITERÁRIA e do BLOG GERAÇÃO FUTURA. Ainda existem outras formas de participação através das VISITAS ORIENTADAS, das  OFICINAS TÉCNICAS, do ENCONTRO INTERNACIONAL JUVENTUDE E ÁGUA PELA RIO DOCE ou por VISITAS LIVRES.

Observação: nas próximas postagens, detalharemos cada uma dessas formas de participação.

Quem organizará a participação das escolas municipais no 5º Fórum das Águas do Rio Doce?

Cada atividade do fórum será organizada por uma comissão formada por representantes da SME e do Projeto Águas do Rio Doce. Essas comissões devem definir os regulamentos de participação, sugerir temas para as escolas, estabelecer cronogramas, receber as inscrições  e fazer a seleção e julgamento dos projetos recebidos. As comissões de organização são: Feira Escolar, Boitatá contra a Poluição, Transporte de alunos e Agendamento de Visitas, Cultura e Encontro Internacional da Juventude.

Haverá cursos de capacitação para os professores envolvidos nos projetos do 5º Fórum das Águas do Rio Doce?

Sim. Será oferecido um curso de capacitação com 8h presenciais e 12h em atividades extraclasse. O primeiro módulo do curso (4 horas) acontecerá nos dias 03 e 04 de março com o tema “O homem e o planeta – Conhecer para Planejar, Planejar para Agir“. O segundo módulo do curso (4 horas) acontecerá nos dias 17 e 18 de março com  o tema “O PIRH-Doce – Plano Integrado dos Recursos Hídricos da Bacia do Rio Doce – Conhecer para se Apropriar, Agir para Mudar“. Outras informações (número de vagas, professores que poderão participar da capacitação, datas e horários) serão enviadas para as escolas via CI.

Existem materiais em formato digital para que o professor possa se inteirar dos assuntos que serão tratados no 5º Fórum das Águas do Rio Doce?

Sim. Segue abaixo alguns materiais para download:

Apostila “Convivendo com as Águas” (texto)

Apostila “Convivendo com as Águas” (capa)

Apostila “Bacia do Doce”

A revanche da cultura popular

janeiro 21, 2010

Logo após a queda do Muro de Berlim e a derrocada do Socialismo, muitos historiadores e pensadores deram como certo o “fim da história” e a hegemonia despótica do sistema capitalismo a nível global. No início dos anos 1990, o maior fenômeno da história dos homens toma forma e abrangência: a globalização. Dentre suas várias facetas (econômica, financeira e técnica), a mais desafiadora e eficaz é, sem dúvida, a globalização cultural. Generalizando os exemplos, hoje nós assistimos aos mesmos filmes (hollywoodianos), comemos as mesmas comidas (fast foods), vestimos as mesmas roupas (jeans), falamos a mesma língua (inglês), ouvimos as mesmas músicas (pop/rock) e comungamos de um pensamento universal (todos ligados às redes sociais), relativista (“tudo que é sólido se desmancha no ar”) e policultural (não numa perspectiva de respeito às microculturas, mas de inclusão de todos no sistema capitalista de consumo).

.

Cria-se, portanto, paralelamente ao sistema-mundo político-econômico, um sistema-mundo cultural, resultante da produção cultural que privilegia a hiperinformação como instrumento de difusão de valores desse novo ideário. Essa cultura de massa sobrepujante é produto de uma conjugação de esforços mercantilistas que utilizam os meios de comunicação de massa (TV, rádio, revista, jornal e internet) para transformar cultura em mercadoria, algo que pode ser absorvido e comprado, e, além disso, construir um projeto comum e hegemônico. Esse projeto de cultura padronizada despopularizou a cultura popular com uma nova forma de censura. Não se proíbe ou taxa de “mau gosto” ou “baixa qualidade” a cultura popular, o argumento mercadológico mais usado é o de “isso não vende mais”, quando na verdade, para “vender” cultura basta repeti-la à exaustão.

.

Não tão visível, observamos um combate silencioso travado pela cultura popular (sim, aquela produzida fora dos contextos institucionalizados e mercantis). Os mesmos instrumentos, utilizados para massificar uma conduta cultural hegemônica, vêm sendo utilizados para a emancipação de comunidades indígenas, comunidades periféricas e movimentos populares e de contracultura. O acesso aos novos meios de telecomunicação, microeletrônica e informática (telemática) proporciona a criação de novas formas de mobilização na “periferia” do sistema-mundo cultural. Essa oportunidade possibilita à “periferia” criar novas formas de inventar/reinventar o mundo, formar opinião e debater assuntos centrais através da arte.

.

Assistimos uma verdadeira rebelião da cultura popular sobre a cultura de massa, utilizando instrumentos que, originalmente, foram criados no berço da cultura padronizada. Documentários realizados com câmeras digitais comuns, curtas-metragens feitos com câmeras de telefones celulares, músicas produzidas em home studio, a ascensão das “rádios-favela”, o uso da blogosfera para questionar as “verdades” jornalísticas…

Marco Abreu dos Santos

Sugestão de Práticas Pedagógicas (Nova Escola)

agosto 13, 2009

nova escola

A edição on line da revista Nova Escola disponibiliza várias sugestões de práticas pedagógicas (texto, plano de aula, vídeo, animação e galeria de imagens) que podem incrementar sua aula de Geografia.

Clique nos links abaixo para acessar as páginas.